O que é o Web Core Vitals e para que serve?

O que é o Web Core Vitals e para que serve?
Desenvolvimento

22/11/2021

Entenda a atualização do Google que vai te ajudar a ter um website de sucesso, com a melhor UX, mais conversões e muito mais vendas.

Um elemento fundamental para que o marketing digital de uma empresa tenha sucesso é o seu website. E agora, com o Google Core Web Vitals, o conceito de um site de qualidade ganhou novos parâmetros para serem analisados. Continue sua leitura e entenda melhor essas mudanças.

Todo mundo que trabalha com a criação de sites precisa saber que um bom website requer dois elementos centrais, que não podem ser ignorados:

O rankeamento do website no Google

É importantíssimo garantir que o site da empresa seja visto pelos clientes. Afinal, ele é o primeiro passo para uma boa estratégia de Inbound Marketing: a pessoa encontra o site, converte nele e se torna um lead no seu funil de marketing e de vendas.

No entanto, para que o website seja visto, ele precisa aparecer nos mecanismos de busca, principalmente no Google. 

97% dos brasileiros pesquisam na internet antes de realizar uma compra Pesquisa feita pela CNDL e pelo SPC Brasil

Para ganhar destaque nas pesquisas do seu cliente, o site deve ter uma boa organização de SEO, estratégias de link building, autoridade de página e de domínio, entre outros.

UX (User Experience) é um dos conceitos centrais de um site de sucesso. É ele que indica se o seu site é agradável para os usuários. Isso envolve desde o design até a velocidade de carregamento da página.

Contudo, nem sempre é fácil garantir, ou mesmo medir essa experiência. Por isso, essa é uma das funções do Core Web Vitals do Google. 

Essa orientação do Google te ajudará a otimizar a experiência dos seus usuários e ainda fará com que ela afete mais profundamente o rankeamento do seu site! Continue sua leitura e entenda.

O que é Google Core Web Vitals?

Dentro do contexto do marketing digital e do desenvolvimento de sites, muita gente vem falando do Core Web Vitals, chamando-o de “novo algoritmo do Google”. 

No entanto, o algoritmo do Google está constantemente sendo atualizado. A diferença com o Core Web Vitals é que ele começou a dar um peso maior para questões de usabilidade e apresentou orientações precisas para você otimizar seu site e aproveitar melhor as possibilidades dentro dele.

Para entender melhor: essa atualização do Google compõem-se de um conjunto de diretrizes e métricas que indicam o caminho para a criação de um site com excelente usabilidade e a melhor experiência do usuário. 

O Core Web Vitals foi anunciado pelo Google em maio de 2020, mas está valendo de fato – e influenciando o rankeamento – desde 1 de maio de 2021. Então, se você ainda não conhece, é hora de se aprofundar nele.

Na prática, eles servem para fornecer informações e orientações na hora da criação de sites, indicando quais são os pontos essenciais para promover uma experiência positiva para o seu usuário.

Assim, o Core Web Vitals finalmente deixa claro o que o Google leva em consideração na hora de avaliar a experiência dentro de um site. Eles indicam o que o Google está medindo nessa avaliação e como você pode prestar atenção nisso.

Os três fatores que o Google mede na experiência do usuário em um site

Se você quer se adaptar às exigências do Google, o Core Web Vitals indica três fatores que precisam ser levados em conta para oferecer a melhor UX em seu website. Elas são:

Largest Contentful Paint (LCP): esta primeira métrica mede a velocidade de carregamento do site, indicando quanto tempo leva para o maior elemento de conteúdo da sua página aparecer para o usuário.

Esse maior elemento geralmente é uma imagem, que tende a causar a principal impressão no seu usuário. Por isso, seu carregamento precisa ser rápido.

Para garantir uma boa UX, portanto, o Google recomenda que esse tempo de espera não seja superior a 2 segundos e meio.

First Input Delay (FID): a FID é uma métrica de interatividade. Ela mede o tempo de carregamento quando o usuário interage com a página. Por exemplo: o tempo que demora para abrir uma popup de formulário depois que o usuário clica no botão de teste grátis no seu site.

O ideal é que o FID seja menor do que 100 milissegundos. Isso aumenta muito as chances de o usuário continuar na sua página e ter uma experiência positiva.

Cumulative Layout Shift (CLS): o CLS trata da estabilidade visual de uma página. Ele mede erros no carregamento de elementos visuais e deslocamentos da tela, causando sobreposição entre esses elementos.


Posts Relacionados

Bitcoins: o que são, como funcionam, onde comprar e quais os riscos

Bitcoins: o que são, como funcionam, onde comprar e quais os riscos

O bitcoin é uma criptomoeda, termo usado para moedas que só existem na internet....

→ Leia mais...
Quando surgiu o Bitcoin é quanto valia?

Quando surgiu o Bitcoin é quanto valia?

Que o bitcoin é uma moeda virtual e já se tornou um dos investimentos de mais r&...

→ Leia mais...
Quais aplicações na vida social que o metaverso poderá causar?

Quais aplicações na vida social que o metaverso poderá causar?

Como nem tudo são flores na vida, dentro da internet não é diferente 

→ Leia mais...
André Andrade

André Andrade


André Andrade e gerente de produtos desde 2005 e sócio diretor da Estúdio Site Ltda. Formado em Análise de Sistema, atuou no desenvolvimento de mais de 200 projetos, onde trabalhou no levantamento de requisitos, arquitetura da informação, design das telas, desenvolvimento e etc. Hoje possui grandes cases principalmente utilizando o Moodle, CMS Joomla e com o framework Bootstrap Twitter.

→ Veja o Perfil Completo